As lesões esportivas e a dor

Lesões esportivas

As lesões esportivas e a dor

No âmbito dos esportes, as lesões não são alheias e todos os indivíduos que realizam atividade física são suscetíveis de sofrer algum golpe, entorse, fratura ou luxação. Estes casos podem ser prevenidos e sua frequência reduzida se for realizada uma preparação física prévia e tomadas as medidas de segurança necessárias

Os esportes e a saúde

A vida cotidiana na sociedade atual demanda muito tempo das pessoas, que, para cumprir suas obrigações profissionais, familiares ou recreativas, deixam de lado a atividade física, levando uma vida muito sedentária. É dessa forma que a falta de movimento acarreta um aumento do risco de sofrer algumas das doenças mais predominantes. Por outro lado, o impacto positivo que a atividade física tem sobre o organismo é indiscutível, podendo ser encontrados benefícios em muitos sistemas.

Em primeiro lugar, deve-se mencionar o bem-estar psicológico que os esportes geram. Costumam aumentar a autoestima, o que permite uma maior socialização e, além disso, ajudam as pessoas a manter a forma, deixando-as mais felizes. O estresse e as preocupações que um indivíduo pode acumular durante sua rotina diária são considerados menores graças ao exercício, já que este provoca a liberação de endorfinas (causadoras de prazer) em nível cerebral.

Em contrapartida, o sedentarismo é um dos principais fatores de risco cardiovascular, ou seja, a falta de atividade física aumenta a probabilidade de sofrer doenças como aterosclerose, alterações nos lipídeos sanguíneos, infartos de miocárdio, acidentes cerebrovasculares, diabetes, falta de irrigação para os membros etc.

Outros aspectos benéficos da atividade física, não menos importantes, são a prevenção da osteoporose, a regulação dos movimentos do intestino, o fortalecimento dos músculos e ossos, a melhora da respiração e da capacidade para realização de esforços, a promoção do trabalho em equipe, a superação das frustrações, entre outros.

Assim, a decisão de praticar algum esporte de forma amadora ou profissional é altamente recomendada para manter-se saudável; no entanto, sempre devem ser consideradas algumas pautas que permitem diminuir a frequência de lesões relacionadas ao exercício.

Quais são as lesões mais frequentes associadas ao esporte?

Apesar da prática de alguma atividade física possuir uma imensa quantidade de aspectos positivos, deve-se advertir que quando praticada de maneira irregular ou equivocada é uma fonte de lesões que pode levar a uma piora da qualidade de vida. Algumas das lesões que mais frequentemente podem ser sofridas durante o esporte são as seguintes:

• Golpes: os impactos em diversas regiões do corpo são muito frequentes e na maioria dos casos não costumam ser de grande importância; o cuidado em geral é simples e normalmente a dor e a inflamação desaparecem em alguns dias. De todo o modo, há certas pautas a considerar a respeito da possível gravidade de um golpe. Deve-se sempre consultar imediatamente um médico quando há perda de consciência por causa de um impacto, quando a dor é muito intensa ou quando a região lesionada perde sua função ou seu aspecto normal.
• Distensões ou entorses: quando um músculo ou tendão realiza um esforço maior do que o normal ou de maneira muito brusca, algumas de suas fibras podem se estirar ou romper, gerando assim uma distensão. O mesmo pode ocorrer com um ligamento encarregado de manter alguma articulação estável, causando dessa forma uma entorse. O principal sintoma que estas lesões costumam provocar é a dor de intensidade moderada a grave, localizada na região afetada. A gravidade depende do grau de rompimento, sendo leve, quando poucas fibras são afetadas, e extrema, quando todo o músculo ou ligamento é seccionado, requerendo tratamento cirúrgico para manter a função.
• Lesões ósseas: alguns esportes expõem os indivíduos a sofrer um impacto capaz de chegar a lesionar um osso e provocar uma fratura. Algumas das áreas mais frequentemente afetadas são as clavículas, os ossos do tornozelo e pé e os da região do pulso e mão. As fraturas nunca devem ser tratadas superficialmente e a consulta com um médico não deve ser adiada. Os sintomas são diversos e podem apresentar-se com dor intensa, deformidade local devido ao deslocamento dos ossos, inflamação e inchaço e perda da função.
• Joelho: a articulação que une os ossos da coxa (fêmur) aos da perna (tíbia e fíbula) recebe o nome de joelho. Esta é uma das articulações mais sensíveis e passíveis de lesão durante a prática de um esporte. O principal problema que costuma aparecer é a artrite, derivada da sobrecarga constante e consequente desgaste da cartilagem articular, sendo a dor o sintoma mais característico. Outras lesões muito comuns são também o rompimento do ligamento cruzado anterior, devido a um movimento de rotação excessivo, ou a lesão dos meniscos e ligamentos, quando ocorre um impacto direto na face interna ou externa do joelho.
• Luxações articulares: as articulações podem ser gravemente afetadas devido aos fortes impactos, sendo os deslocamentos ou luxações um resultado frequente, em virtude do deslocamento de um osso que normalmente deveria ser mantido em seu lugar pelos ligamentos, tendões e músculos. O ombro é a região mais frequentemente afetada e a dor pode ser intensa a ponto de levar à perda da consciência.

Como tratar as lesões?

A maioria das lesões costuma ser leve e responde bem a um tratamento adequado que pode ser aplicado no conforto de casa. A seguir, medidas gerais que podem ser aplicadas à região afetada caso as lesões não sejam graves:
• Aplicação de gelo na área: a aplicação de frio na região afetada o mais precocemente possível costuma ajudar a reduzir a inflamação e a dor. Recomenda-se aplicar um pano com gelo durante 15 a 30 minutos, tendo o cuidado de não entrar em contato direto com ele, já que o frio extremo pode ser prejudicial.
• Administração de anti-inflamatórios: tanto o ibuprofeno quanto o paracetamol costumam ser os mais utilizados para controlar a inflamação e a dor das lesões e dos golpes. Outros que podem ser encontrados, mas que não são de venda livre, são o naproxeno e o diclofenaco.
• Elevar a região comprometida: é uma medida complementar às previamente mencionadas cujo objetivo é diminuir o impacto da lesão sobre o tecido afetado.
• Bandagem: a utilização de bandagens elásticas para cobrir a área ajuda a diminuir os sintomas e acelera a recuperação; deve-se ter em conta que uma compressão excessiva pode resultar na piora dos sintomas, portanto, é necessário consultar a maneira apropriada de aplicar as bandagens.

A preparação física e a prevenção

Todas as lesões que um esportista está sujeito a sofrer podem ser prevenidas e ter sua frequência diminuída se for realizada uma preparação física prévia e tomadas as medidas de segurança necessárias. O aquecimento prévio é fundamental para adaptar o organismo e prepará-lo, ajuda a prevenir lesões, aumenta a capacidade de resposta do corpo e adéqua o sistema respiratório e cardiovascular. O complemento ideal que deve ser realizado junto com a entrada em aquecimento são os exercícios de alongamento, tanto antes como depois de qualquer atividade física.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.